domingo, 14 de junho de 2015

AS TRÊS PALAVRAS MAIS ESTRANHAS

Quando pronuncio a palavra Futuro,
a primeira sílaba já pertence ao passado.

Quando pronuncio a palavra Silêncio,
destruo-o.

Quando pronuncio a palavra Nada,
crio algo que não cabe em nenhum não-ser.


Wistawa Szymborska
(1923-2012) 
In "Instante"
Trad. de Elzbieta Milewska e Sérgio Neves.

1 comentário:

  1. Ao ler de novo o seu blog, recomecei o meu curso de poesia...
    Abraço

    ResponderEliminar